Oração da noite

Senhor, como posso eu passar um, dois, vários dias esquecendo-me de agradecer-te por tua graça? Como tenho eu coragem de conversar contigo como se não tivesse te entristecido? Como suportar esse peso que sua paz traz? Tamanha graça é insuportável. Imerecida.

Não tenho argumentos para minha prodigalidade. Minha voz fraqueja timidamente e meu pesar constrói roupas na tentativa de esconder minha nudez. Busco conforto na certeza de que ouves minhas lágrimas e meu coração. Entretanto, sinto não ouvir a alva ave direcionar suas palavras a mim. É assim como me sinto. Receio ser incapaz de tornar-me um contigo no momento que a sabedoria me aconselha. Ajuda o cego, ó Senhor! Que te ame e não seja tarde.

Apesar da aflição proveniente da súplica, a gratidão de hoje me permite dormir em paz. Família, amigos, provisão e tua paz.

Afinal, para onde irei, Senhor, se só tu tens as palavras de vida eterna?

Na sinceridade de minha alma, em meio às tribulações de minha mente, despeço-me com a vontade de lavar teus pés.

Boa noite, Papai.

Nenhum comentário.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *