Como saber se você é um crente-religioso

Cuidado pra não ficar assimHoje estava pensando nas características inerentes à atitude cristã-evangélica-religiosa atual. Entretanto, refiro-me às atitudes comuns, de gente sincera que, sem perceber, está agindo por costume e tradição, e não aos mercadores, safados e gananciosos da fé que fazem do santuário uma feira livre. Estes do segundo grupo já são quantativamente e qualitativamente “dissecados” em outros blogs como o Blog do Roberto SoaresCaminhando na Graça, de graça!, Genizah, Púlpito Cristão e outros.

Aí penso um pouco aqui, mais um pouquinho acolá e sem demora já tenho uma lista de coisas banais que, sem perceber, são parte do cotidiano de muita gente. Eu mesmo já tive de sair na mão com muitos destes itens. E, também, talvez tenha de embater alguns outros no caminho da vida.

Obviamente esta enumeração apresenta somente a minha opinião sobre este perfil. Objetivo rotular alguma pessoa específica? Pas du tout! Apenas segue como uma reflexão e admoestação sob meus olhar quanto à atitude cristã. Gosto sempre de me lembrar que o religioso é aquele ser repugnante, convencido e presunçoso que sempre pensa ter a verdade e seu lado, que passa e finge que não vê o ferido e é aquele que, se puder, dá uma aula de religião pra Jesus. Então, se eu me dedicar o máximo que puder para não me assemelhar em nada e este tipo, melhor.

Vamos então às quinze características do crente-religioso.

  1. Você fica irritado quando alguém, na igreja, termina a oração sem falar “Em nome de Jesus” e acha que, devido a isso, as palavras não “passaram do teto”.
  2. Você não poupa forças para discutir e provar que a forma de batismo correta é a X e não a Y.
  3. Ser frequentador de uma igreja faz de você, automaticamente, luz do mundo.
  4. Você dá mais valor ao “está escrito” do que ao “está dito” e “está consumado”.
  5. Você chama de irmão qualquer pessoa que passar na sua frente por mais que nunca o tenha visto e nunca mais o verá. Ah, e se daqui a alguns poucos minutos você se esbarrar com ele novamente, vai chamá-lo novamente de irmão e não terá se lembrado que era o mesmo com quem falou ali atrás.
  6. Você fica feliz da vida, sente um prazer enorme e vem um fôlego inacabável quando alguém fala mal da sua religião. Afinal, se estou sendo perseguido é porque estou no caminho certo…
  7. …com este fôlego citado acima você tem forças para defender, com unhas e dentes, todas as doutrinas da sua igreja.
  8. Deus veste a camisa da sua igreja.
  9. Você fica burro. Explico. Você não sabe o porquê de muitas coisas que crê e pratica. É assim porque é assim. O pastor falou, o “profeta” disse, li num livro, meu pai me disse etc. Ai de quem começar a fazer pergunta.
  10. Se você for dos mais espertos, que não se encaixa no item anterior, adora um papo-cabeça para defender sua bandeira: “Vou destruir as ideias desse cara”.
  11. Você considera a Bíblia como um manual infalível em que tudo deve se encaixar ipsis literis na sua vida, ou seja, você não sabe como, mas dá um jeito (ou pensa que dá) de conciliar “olho por olho” com a “outra face”, lei e graça e, pra atingir a redenção, enlouquece na tentativa de andar na linha para não perder a salvação. Você vira um exímil malabarista da vida.
  12. Se alguém falar pra você que a Bíblia não é a Palavra de Deus e que sim Jesus Cristo é a Palavra de Deus… é herege.
  13. Você tem vergonha de falar de Jesus para as pessoas. Mas, se calhar de cair no seu colo a situação de alguém que tem sede dEle, você fala pra ela visitar a sua igreja, dá um panfletinho e, se não esquecer, manda um “vá com Je..Deus” quando se despedir. Afinal, “Deus” é mais genérico que Jesus e mais fácil de falar.
  14. Quando alguém pede oração por “algum irmão que está passando por um problema” você tenta resistir mas é mais forte que você a vontade de saber todos os detalhes dos problemas do “irmão”.
  15. Frequentemente você se esquece de orar e se predispor a ajudar alguém que tenha feito alguma m#rda no caminhar da vida mas raramente se esquece de julgar o autor do bolo fecal.

Se você não tiver nenhuma das características apresentadas acima, que bom! Você passou no teste da não-religiosidade. Se tiver, não se preocupe tanto. Você não é o único. E também não está condenado por causa disso (risos). Muita gente boa passa e passou por isso.

Desculpe-me pelo conteúdo do último item mas é um dos que mais me irrita. Afinal, como diria o filósofo, quem não caga?

3 Comments

  1. Marcelo

    10 anos atrás

    pra pensar né… abraços

    Marcelo e Eunice

    Reply
  2. Joao

    10 anos atrás

    concordo principalmente com o item #9. Toda pessoa tem q saber o porquê de muitas coisas que crê e pratica.

    Sabe que vivi 28 anos pensando EXATAMENTE como voce? Agora nao penso mais assim…

    Muito interessante a “coincidencia”…

    Joao

    Reply
  3. CLAUDINA ABREU SILVA

    10 anos atrás

    DESCOBRIR DIANTE DE TODOS OS ITENS QUE ME ENCAIXO EM UNS 3 ITENS, MAS FOI BOM DESCOBRIR, PORQUE HÁ TEMPO PRA TUDO. ORAR E VIGIAR NO MOMENTO PRA MIM É A MELHOR COISA.

    Reply

Leave a Reply to Joao Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *